sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

As três cidades refúgio

Partilhar


Deut. 4: 41- 42


Sobre os homicidas sempre houve um juízo. Aqueles que comentem tal crime, em qualquer sociedade, a lei prevê severas penas. Na sociedade hebraica, assim como as demais de seu tempo a pena era a morte.
Mas havia um escape. Moisés, movido pelo Espírito Santo de Deus, apontava o escape desses que estavam debaixo de um juízo. 

No sentido espiritual, hoje muitos têm matado Jesus em suas vidas, ainda que sem esse intento; mas acabam não deixando espaço para o Senhor em seus corações.  

Com seu livre arbítrio, o homem tem se lançado debaixo de um juízo eterno. Mas há um escape!


Moisés apontou três cidades, que ficariam conhecidas como cidades refúgio. Hoje quem aponta o escape para o homem é Jesus, aquele que nos libertou da escravidão do mundo. 
Mas qual é o escape? O escape são as três cidades refúgio espirituais: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.

As cidades já existiam, Moisés apenas as separou. Da mesma forma Jesus tem apontado o refúgio que já existia desde a fundação dos séculos: a trindade.


Só chega nas "cidades refúgio" se passar pelo Jordão. O Jordão espiritual é o batismo com o Espírito Santo. O homem precisa passar pela experiência do batismo com o Espírito Santo.

As cidades ficavam "Da banda ao nascimento do Sol”, apontando para o Novo dia, para nova criatura. Ao ter uma experiência com o Espírito Santo, o homem passa a ser uma nova criatura, um novo dia nasce em sua vida.

Jesus tem apontado um escape para o homem: à salvação só encontrará na Trindade, nas cidades refúgio espirituais. O projeto da Trindade tem sido nosso refúgio.

0 comentários:

Postar um comentário